Secretário de SIURB visita obras de drenagem na zona sul

As obras do córrego Cordeiro – fase 1 estão na etapa de fechamento dos piscinões 2 e 3. São reservatórios que juntos acumulam quase 90 milhões de litros, ou 90 mil metros cúbicos, e já estão em funcionamento hidráulico. Ou seja, já retiveram as águas de chuvas neste verão. Com profundidade de quase 15 metros cada piscinão, estão com quase todos os pilares de fechamento construídos. Esta obra está com 46% do total concluído.

Com meta de estar com os dois piscinões fechados, um até dezembro de 2015 e o outro até julho de 2016, o secretário ouviu as explicações técnicas dos engenheiros da obra e visitou os dois piscinões. Acompanhou o trabalho dos guindastes e do lançamento de concreto nos pilares e na laje de fundo dos reservatórios (piscinões).

Com o fim das enchentes pode-se observar que a região começa a ganhar novos comércios em várias ruas no entorno do piscinão. As comportas ainda compõe o cenário das residências, porém, os moradores afirmam que estão deixando os carros nas garagens e que este ano os móveis da sala e da cozinha não precisaram ser removidos para o piso superior, durante as chuvas.

Pela especificidade técnica, os piscinões RCO 2 e RCO 3 tem sido alvo de visitas de estudantes de engenharia e arquitetura, além das que são programadas para comunidade, no intuito de informar a metodologia construtiva e esclarecer dúvidas sobre o andamento da obra. Na última reunião mensal do dia 26 de junho, um grupo de 15 pessoas visitou as obras do piscinão RCO2, acompanhados do engenheiro fiscal da obra de SIURB, Osmar Dias dos Santos.

obrassubprefeiturasantoamaro

Canalização do córrego Ponte Baixa

Já na visita as obras do córrego Ponte Baixa, que está com 60% do total da obra concluída, o secretário acompanhou a continuidade das obras de canalização do córrego Ponte Baixa, e do início das obras de fundação do Viaduto junto a rua Daniel Klein, denominada viaduto 1, e do início da canalização do córrego do Jardim Letícia.

A obra do córrego Ponte Baixa é de extrema importância para eliminar as enchentes na região, no entanto, é também um sistema viário de interligação da estrada de M’Boi Mirim com a Marginal Pinheiros. Hoje, já estão interligados o trecho da rua José Barros Magaldi com a avenida Guido Caloi. Perfazendo um total de 2 km de novo sistema viário.

Outro ganho desta obra foi a construção do corredor de ônibus, que já está em operação desde a inauguração da avenida Luiz Gushiken, assim como a ciclovia, que foi construída junto a calçada, obedecendo todos os itens de segurança.

As obras de canalização vão além do fato de eliminar enchentes, mas atuam no âmbito social: o trecho entregue já deu aos moradores mobilidade, passando de um bairro que era praticamente inacessível para um espaço de circulação de ônibus, carros e bicicletas.  Com a construção do coletor de esgotos, este trecho de 2 km já foi totalmente saneado, melhorando a saúde dos moradores e levando água limpa para uma das maiores reservas de água da cidade, a represa Guarapiranga, local onde o córrego Ponte Baixa deságua. A obra criou, ainda, um circuito de lazer e de mobilidade em duas rodas com a ciclovia, que já tem 2 km. Está construindo, por meio do Minha Casa Minha Vida, mais de 400 unidades habitacionais, ou seja, irá dar condições dignas de moradia a população, que antes, vivia lindeira ao córrego, com risco de contaminação, doenças e enchentes. A meta é concluir as obras do córrego Ponte Baixa em 2016.

201 views |
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.